Três meses depois das eleições, Itália tem governo

Governo chefiado por Giuseppe Conte tomou posse esta tarde

Três meses depois das eleições, a Itália tem novo governo, com a tomada de posse do executivo chefiado por Giuseppe Conte, resultado da aliança do Movimento 5 Estrelas e da Liga.

Ao ser investido pelo presidente Sergio Mattarella nas funções de primeiro-ministro, Conte disse que o novo governo trabalharia para elevar os padrões de vida italianos. "Vamos trabalhar intensamente para alcançar os objetivos políticos previstos no contrato [de governo], vamos trabalhar com determinação para melhorar a qualidade de vida de todos os italianos."

Giuseppe Conte é um professor universitário de Direito, sem experiência política, e era desconhecido dos italianos até ser proposto pelo Movimento 5 Estrelas para acabar com o impasse sobre a personalidade a pegar nas rédeas do poder.

O "governo da mudança" soma 18 ministros, cinco deles mulheres.

O líder do M5E, Luigi Di Maio, escreveu no Facebook: "Chegou a hora de recomeçar o país, deixar de lado [a reforma] Fornero, de instaurar a renda de cidadania e o salário mínimo à hora, e vamos fazê-lo." Di Maio é, com Matteo Salvini, um dos dois vice-primeiros-ministros, e tem ainda a cargo a pasta do Trabalho.

À chegada ao Palácio do Quirinal, o novo ministro dos Negócios Estrangeiros, Enzo Moavero Milanesi, deixou também palavras de otimismo: "Somos um país que está a recuperar completamente depois das dificuldades da grande crise económica, que tocou o mundo inteiro, e nós vamos trabalhar bem."

Exclusivos