Teste: dois terços não conseguiram encontrar a Coreia do Norte no mapa

Os que conseguem encontrar a Coreia do Norte num mapa-mundo tendem a encarar a diplomacia como a melhor resposta para a tensão na região

Uma experiência levado a cabo por uma consultora a pedido do jornal The New York Times mostrou que os norte-americanos que conseguem encontrar a Coreia do Norte num mapa-mundo tendem a encarar a diplomacia como a melhor resposta para a tensão na Ásia. Mas pouco mais de um terço dos entrevistados conseguiu identificar o país liderado por Kim Jong-un.

Dos 1746 adultos que aceitaram o desafio, só 36% acertaram. A proporção de respostas certas é mais elevada nos homens (45%) do que nas mulheres (27%) e mais alta nas pessoas com mais educação - 53% nas pessoas com pós-graduação.

A experiência surge numa altura em que a tensão entre Coreia do Norte e vizinhos e também com os Estados Unidos tem vindo a crescer.

Os resultados estão em linha com outra experiência do mesmo género levado a cabo em 2014, com a Ucrânia: quanto mais longe ficavam da localização certa do país, maior era o apoio a uma intervenção militar. Uma conclusão possível, aponta o jornal, é que o conhecimento geográfico contribui para melhor apreciar as questões de geopolítica.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG