Temperatura bate recordes negativos na cidade mais fria do mundo

Desde 1993 que os termómetros não registavam valores tão baixos

O frio intenso é comum nas latitudes mais altas, mas este inverno as temperaturas estão a atingir mínimos históricos. Na cidade russa de Oimiakón, na Sibéria, considerada a mais fria do mundo, os termómetros marcaram 62 graus abaixo de zero. Está tanto frio, que um termómetro eletrónico partiu-se, de acordo com o jornal The Siberian Times.

Alguns habitantes da cidade, localizada na região de Yakutia, também conhecida como a república de Sakha, afirmam que as temperaturas desceram até aos -67 graus, apenas 0,7 graus mais "quente" do que a temperatura mais baixa alguma vez registada oficialmente num lugar habitado.

Em fevereiro de 1993, Oimiakón foi atingida por uma vaga de frio tão intensa que os termómetros registaram -67,7 graus Celsius - um recorde que está no Livro dos Recordes do Guinness como o mais frio alguma vez registado fora da Antártida. A cidade de Verjoyansk garante que há registos de temperaturas de -68 graus em 1885, mas esse dado nunca foi oficialmente registado.

Apesar das baixas temperaturas, um grupo de turistas chineses decidiu mergulhar na água gélida de Oimiakón e membros de um grupo musical também publicaram um vídeo em que se "banham" nas águas de um rio congelado perto da cidade: é que nesse dia a temperatura tinha subido para... 50 graus abaixo de zero.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG