Serviços secretos russos lançam operação contra extremistas islâmicos em São Petersburgo

Os serviços secretos russos pretendem prender os indivíduos que participam em grupos armados ilegais do Cáucaso e que em 2015 juraram lealdade ao Estado Islâmico

Os serviços secretos russos (FSB) lançaram esta quarta-feira uma grande operação em São Petersburgo contra presumíveis membros de um grupo extremista islâmico do norte do Cáucaso, noticiaram as agências russas.

Na zona sul da cidade, a segunda mais importante da Rússia, "uma operação está em curso para deter indivíduos que constam da lista de pessoas procuradas por presumível participação em grupos armados ilegais no norte do Cáucaso", informou o Serviço Federal de Segurança (FSB) num comunicado, citado pela agência TASS.

A maior parte dos grupos armados do Cáucaso jurou lealdade ao grupo extremista Estado Islâmico e prometeu retaliar contra a entrada da Rússia no conflito armado na Síria, em finais de setembro de 2015.

O FSB não precisa quantas pessoas foram detidas ou se a operação prossegue. Segundo testemunhas citadas pela imprensa russa, a operação terminou cerca das 13:30 (11:30 em Lisboa).

Duas explosões foram ouvidas cerca das 11:20 (09:20 em Lisboa), segundo o 'site' de informações locais Fontanka.ru, que divulgou fotos e vídeos de transeuntes em que se veem agentes das forças de segurança a preparar-se para um assalto.

O 'site' indica que a ordem de assalto foi dada pela antena do FSB na Kabardino-Balkária, república russa do Cáucaso onde são frequentes operações policiais contra combatentes islamitas.

Cerca de 2.900 cidadãos russos, na sua maioria naturais das repúblicas do norte do Cáucaso, juntaram-se a grupos 'jihadistas' na Síria e no Iraque, segundo o FSB.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG