Austrália confina mais de 5 milhões de pessoas em Melbourne

Melbourne detetou 191 novos casos da doença em 24 horas, A maioria dos estudantes irá regressar ao ensino remoto, enquanto os restaurantes e cafés estarão limitados a servir apenas take-away.

Mais de cinco milhões de habitantes de Melbourne ficarão confinados por seis semanas depois de ter sido detetado um surto de novos casos de covid-19 naquela que é a segunda maior cidade australiana, anunciaram as autoridades esta terça-feira.

O primeiro-ministro, Daniel Andrews, disse que o novo confinamento tem início à meia-noite de quarta-feira e durará pelo menos seis semanas. "Não podemos fingir" que a crise do novo coronavírus acabou", disse o responsável aos habitantes.

Melbourne detetou 191 novos casos da doença em 24 horas, e Andrews revelou que agora há muitas infeções que têm de ser rastreadas.

"Estes são números insustentáveis",afirmou. "Ninguém queria estar nesta posição. Sei que haverá enormes quantidades de danos. Será muito desafiante" , acrescentou o primeiro-ministro da Austrália.

A maioria dos estudantes irá regressar ao ensino remoto, enquanto os restaurantes e cafés estarão limitados a servir apenas take-away.

A alternativa ao confinamento seria o surgimento de "milhares e milhares de casos", frisou Andrews.

Embora este novo lockdown cubra a área metropolitana de Melbourne, todo o estado de Victoria ficará isolado do resto do país a partir desta terça-feira à meia-noite, quando as fronteiras do estado forem encerradas.

A polícia e os militares estão a patrulhar dezenas de passagens na fronteira e a usar drones e aviões para vigiar a vasta fronteira com outros estados onde a covid-19 foi contido com sucesso.

Na semana passada, as autoridades de saúde já tinham "fechado" cerca de 300.000 moradores de Melbourne até ao final de julho, mas essa proibição vai agora além dos limites de cada bairro.

Surto da doença em bairro social. Prédios são como "navios de cruzeiro"

Cerca de 3.000 pessoas também foram obrigadas a ficar em casa no sábado, na mais rígida resposta australiana à pandemia até o momento, depois de um surto da infeção ter surgido num bairro social.

Até agora, 69 casos foram registados nas nove torres densamente povoadas e existe a preocupação de que o vírus se possa espalhar amplamente, com um oficial de saúde a comparar as condições de aglomeração interna - em prédios densamente povoados - a "navios de cruzeiro verticais".

Os navios de cruzeiro foram os focos iniciais de contágio pelo novo coronavírus.

A Austrália registou quase 9.000 casos de covid-19 e 106 mortes devido à covid-19.

Quase todos os novos casos diários foram detetados em Melbourne, enquanto todas as outras regiões estão numa fase mais leve de restrições depois de terem conseguido conter a propagação do vírus.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG