Sarkozy será julgado por despesas excessivas na campanha de 2012

A mais alta instância judicial francesa rejeitou recurso do ex-presidente.

O antigo presidente francês Nicolas Sarkozy vai ser julgado por ter gasto mais dinheiro na campanha de 2012 do que o permitido por lei. Sarkozy procurava a reeleição, mas foi derrotado por François Hollande.

A decisão da principal instância judicial francesa (Cour de Cassation) significa que o caso volta agora aos procuradores, que vão decidir se o ex-presidente deve ou não ser julgado.

O processo contra Sarkozy centra-se nas acusações de que o antigo partido, então conhecido como UMP, trabalhou com uma empresa de relações públicas (a Bygmalion) para esconder os verdadeiros custos da campanha para a reeleição.

Por lei, o limite máximo de gastos em campanhas eleitorais em França é de 22,5 milhões de euros. As autoridades francesas acreditam que Sarkozy terá gasto mais 20 milhões do que isso.

O ex-presidente rejeita ter feito algo errado.

O juiz de instrução tinha decidido em fevereiro de 2017 que Sarkozy e outros 13 arguidos deviam comparecer em tribunal por causa deste caso, mas o processo estava suspenso desde então à espera da decisão do recurso.

Exclusivos

Premium

Gastronomia

Quem vai ganhar em Portugal as próximas estrelas Michelin

É já no próximo dia 20, em Sevilha, que vamos conhecer a composição ibérica das estrelas Michelin para 2020. Estamos em festa, claro, e festejaremos depois com os nossos bravos, mesmo sabendo que serão poucos para o grande nível a que já chegámos. Fernando Melo* escreve sobre os restaurantes que podem ganhar estrelas Michelin em 2020 em Portugal.