Salah Abdeslam confessou que queria fazer-se explodir mas desistiu

Terrorista terá mudado de ideias, mas não explicou porque desistiu daquele ataque

Salah Abdeslam, suspeito de ter participado nos atentados de 13 de novembro em Paris, terá dito aos investigadores belgas que tinha planeado fazer-se explodir junto ao Stade de France, na capital francesa, na noite dos ataques em que morreram 130 pessoas, mas acabou por não o fazer.

A revelação foi feita à imprensa por François Molins, o procurador francês, acrescentando que é necessário tratar com "cautela" as declarações iniciais do terrorista.

"Estas primeiras declarações, que devem ser ouvidas com cautela, deixam em aberto uma série de questões que Salah Abdeslam terá de explicar", acrescentou o procurador François Molins, para quem a prisão do suspeito foi um "progresso muito grande para a investigação dos ataques de Paris".

A agência Efe refere ainda que na noite dos ataques de 13 de novembro em Paris, Salah Abdeslam pretendia fazer-se explodir, com mais três pessoas, no Estádio de França, embora tenha recuado na decisão.

O promotor de Paris, François Molins, descreveu hoje Abdeslam como um "ator chave" nos ataques daquela noite, considerando que teve um "papel central na formação dos comandos e nos preparativos logísticos" além de também ser um comando.

Exclusivos