Rússia acusa Ucrânia de provocar incidente no Estreito de Kerch

Tensão entre os dois países sobe de tom, com trocas mútuas de acusações. Ucrânia admite que russos poderão estar a preparar novos "atos de agressão" por mar ou terra

O Ministério dos Negócios Estrangeiros russo acusou hoje a Ucrânia de ter deliberadamente provocado o incidente deste domingo no Estreito de Kerch, em que navios da marinha daquele pa​​​ís foram retidos por forças russas, numa ação que deixou marinheiros feridos. De acordo com a versão de Moscovo, divulgada em comunicado, o objetivo ucraniano seria levar a comunidade internacional a adotar mais um conjunto de sanções contra a Rússia.

Na sequência da operação, que resultou na apreensão de dois pequenos navios de artilharia e um rebocador, a Rússia avisou que responderá drasticamente contra quaisquer tentativas de minar a sua soberania e segurança.

Ucrânia antecipa novas "agressões" russas e avisa que se defenderá

Em resposta, o ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano, Pavlo Klimkin, avisou que o país reserva o direito de se defender da Rússia, admitindo que este país poderá planear outros "atos de agressão" por terra ou mar.

Apesar dos apelos da comunidade internacional, e do envolvimento da NATO, que já manifestou apoio à Ucrânia, a Rússia tem até agora recusado libertar os navios e tripulações aprisionados pela sua guarda costeira perto da região da Crimeia.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG