Rússia acusa EUA de ingerência em assuntos internos incluindo eleições

"Nos últimos anos, as tentativas de intromissão [dos EUA] mais ativas nos nossos assuntos internos aconteceram durante o período de preparação e de realização das eleições presidenciais russas e nas eleições para a Duma", disse Serguei Riabkov

O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Riabkov, acusou esta segunda-feira os EUA de se intrometerem nos assuntos internos da Rússia e de tentarem interferir nas eleições presidenciais e parlamentares daquele país.

"Nos últimos anos, as tentativas de intromissão [dos EUA] mais ativas nos nossos assuntos internos aconteceram durante o período de preparação e de realização das eleições presidenciais russas e nas eleições para a Duma [câmara baixa do parlamento russo]", disse o "número dois" da diplomacia russa.

Segundo Serguei Riabkov, tais tentativas de ingerência foram também detetadas durante a atual campanha eleitoral para as presidenciais do próximo dia 18 de março. As sondagens apontam que o Presidente russo, Vladimir Putin, terá garantida a reeleição para um quarto mandato.

"A continuação da política de Washington que serve os seus interesses geopolíticos em todo o mundo, incluindo na Rússia, sob a bandeira da democratização só trouxe o caos, destruição e guerras em vários Estados nos últimos 20 anos", disse o vice-ministro, numa intervenção diante de uma comissão no Senado russo.

Na mesma intervenção, o representante da diplomacia russa frisou que, aparentemente, existem alguns políticos insensatos nos Estados Unidos que pretendem aplicar a mesma fórmula na Rússia, país que é encarado por Washington como "a principal ameaça" ao domínio global norte-americano.

As acusações de Serguei Riabkov surgem num momento em que nos Estados Unidos estão a decorrer uma investigação especial, liderada pelo procurador especial Robert Mueller, e duas investigações parlamentares sobre a alegada ingerência russa nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016, escrutínio que levou à designação de Donald Trump para a Casa Branca.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG