Suspeito de atropelamento em Toronto acusado de homicídio em 1º grau

Ministro da Segurança Pública do Canadá não alargou a investigação porque o atropelamento trata-se de um ato isolado do condutor

Um juiz de Toronto (Canadá) decidiu hoje levar a julgamento o condutor de uma carrinha suspeito de ter provocado na segunda-feira um atropelamento, sob dez acusações de homicídio de primeiro grau e 13 de tentativa de assassínio.

O suspeito, Alek Minassian, cujo atropelamento provocou 10 mortos e 15 feridos, ouviu as acusações do juiz numa breve sessão num tribunal de Toronto.

Minassian não apresentou qualquer recurso nem contestou nenhuma das acusações e terá de comparecer em tribunal, para julgamento, no próximo dia 10 de maio.

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, já excluiu como um ato terrorista o atropelamento numa rua de Toronto, que provocou dez mortos e 15 feridos.

"A investigação prossegue, mas é muito claro que não há ligação com a segurança nacional", afirmou Trudeau durante uma conferência de imprensa em Otava.

O primeiro-ministro acrescentou que "vai levar tempo" a entender as causas que motivaram o suposto autor, Alek Minassian, detido pouco depois, a decidir atropelar dezenas de pessoas na principal artéria de Toronto.

Hoje, o chefe de polícia, Mark Saunders, afirmou que o condutor da carrinha que subiu o passeio e causou as mortes atuou de maneira deliberada.

Já o ministro da Segurança Pública, Ralph Goodale, afastou a possibilidade de alargar a investigação para já, por considerar que se tratou de um ato isolado do condutor, um jovem de 25 anos oriundo do norte de Toronto.

As imagens da detenção mostraram um homem agressivo, que enfrenta um polícia empunhando o que parece ser uma pistola, ao lado de uma carrinha branca com a dianteira da carroçaria amolgada.

O incidente ocorreu quando Toronto acolhe uma reunião dos ministros da Segurança Pública do G7, depois de ter sido o anfitrião, durante o fim de semana, da reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros dos sete países mais industrializados do mundo (Estados Unidos, Japão, Alemanha, França, Reino Unido, Itália e Canadá).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG