Controlador ferroviário condenado na Alemanha a três anos e meio de prisão

Tribunal considerou homem culpado de homicídio por negligência. Estava a jogar no telemóvel e provocou acidente no qual morreram 12 pessoas

Um regulador ferroviário foi condenado a três anos e meio de prisão por homicídio por negligência e ferimentos causados decorrentes da sua responsabilidade na colisão de dois comboios no sul da Alemanha no início do ano.

O regulador, identificado como Michael P., de acordo com as leis alemãs relativas à proteção da privacidade, admitiu estar a fazer um jogo no seu telemóvel pouco antes da colisão de frente dos dois comboios numa mesma linha no passado dia 9 de fevereiro, perto de Bad Aibling - a cerca de 60 quilómetros de Munique -, provocando a morte de 12 pessoas nove dezenas de feridos.

A falta de concentração do regulador esteve na origem de uma sucessão de erros, como o envio de sinais incorretos e a ativação de um botão errado enquanto tentava alertar os maquinistas dos dois comboios.

"A sua cabeça estava concentrada no jogo", afirmou o presidente do coletivo de juízes, Eric Fuchs, ao proferir a sentença no tribunal de Traunstein, de acordo com a agência alemã de notícias, dpa, citada pela Associated Press. "Deixou de ter os recursos necessários para os procedimentos operacionais", acrescentou.

O juiz considerou ainda que o réu foi "em primeiro lugar e sobretudo vítima da sua paixão pelos jogos".

A acusação pediu uma pena de quatro anos de prisão e a defesa apelou a um máximo de dois anos. O tribunal considerou como agravante o facto de o regulador ter o hábito de jogar no telemóvel durante as horas de serviço, com intensidade crescente nas semanas que antecederam o acidente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG