Reforma da lei laboral vai ser aprovada sem votação na assembleia

O primeiro-ministro francês voltou a anular votação da reforma da lei laboral, que tem causado vários protestos nos últimos meses

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, anunciou esta terça-feira que decidiu voltar a recorrer ao artigo 49.3.º da Constituição para aprovar a controversa lei de reforma laboral sem a submeter a votação na Assembleia Nacional.

"Este país está demasiado habituado ao desemprego em massa", disse Valls à câmara baixa do parlamento, acrescentando estar a agir em nome do "interesse geral" do povo francês.

A invocação do artigo 49.3.º permite que a lei fique aprovada na Assembleia Nacional, a menos que a oposição apresente nas 24 horas subsequentes uma moção de censura, algo que os conservadores têm afirmado não pretender fazer.

A reforma da lei laboral está na origem de quatro meses de manifestações de contestação à legislação.

Exclusivos