Quase todo o Timor-Leste sem luz devido a avaria na principal central elétrica do país

A cidade de Díli está praticamente às escuras com algumas estruturas, como hotéis, embaixadas, o Palácio do Governo ou alguns condomínios residenciais a operarem com recurso a geradores.

O território de Timor-Leste, com exceção do enclave de Oecusse, está sem eletricidade devido a uma avaria num dos circuitos da principal central elétrica do país, em Hera, a leste da capital, informaram as autoridades.

A Eletricidade de Timor-Leste (EDTL) informou do "apagão total" que começou cerca das 21:00, explicando que os técnicos estavam já a trabalhar para corrigir o problema.

Até que a reparação seja concluída, "provisoriamente a eletricidade para Timor-Leste vai ficar totalmente cortada".

A única região do país que não está afetada pelo apagão total é o enclave de Oecusse, onde o fornecimento elétrico é garantido por uma central independente, em Sakato, na parte leste da Região Administrativa Especial de Oecusse-Ambeno (RAEOA).

Pouco depois do apagão, o ministro das Obras Públicas, Salvador Pires, deslocou-se com membros da sua equipa à central de Hera para se inteirar da situação, divulgando fotos da visita no Facebook.

Várias avarias nas últimas semanas

A página do ministério no Facebook explica que técnicos da EDTL apoiados pela empresa Wartsila estão a trabalhar para resolver o problema, não dando qualquer calendário para a esperada resolução.

O apagão está a afetar telecomunicações, com problemas de conexões em algumas redes, com a cidade de Díli a estar praticamente às escuras com algumas estruturas, como hotéis, embaixadas, o Palácio do Governo ou alguns condomínios residenciais a operarem geradores.

Nas últimas semanas, o Governo tem vindo a recuperar várias avarias em pontos da capital, tendo feito a reparação de vários candeeiros em ruas e parques, alguns dos quais sem funcionar há vários anos.

As reparações e melhorias na rede inserem-se, em parte, nos preparativos para as comemorações do 20º aniversário da consulta popular em que a ampla maioria dos timorenses escolheu a independência, a 30 de agosto de 1999.

O apagão está a dominar as atenções nas redes sociais timorenses com utilizadores em Timor-Leste a publicarem fotos de velas e até a fazerem apostas sobre quanto tempo vai durar a avaria.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG