Professor que levou alunos para avalanche acusado de homicídio

Dois jovens morreram, e o próprio professor encontra-se ferido com gravidade, após terem sido soterrados numa avalanche

Um professor francês enfrenta uma acusação de homicídio após ter dirigido um grupo de estudantes para uma pista de esqui encerrada onde uma avalanche matou na quarta-feira dois jovens e um turista ucraniano, referiu hoje um procurador.

O professor não pode ser detido "de momento" porque ficou ferido com gravidade no acidente de quarta-feira e permanece internado num hospital da cidade de Grenoble (centro-sul), referiu em conferência de imprensa o procurador Jean-Yves Coquillat.

Uma adolescente de 16 anos morreu no local, enquanto um rapaz de 14 anos faleceu mais tarde no hospital. O ucraniano de 57 anos que também foi morto pela avalanche não pertencia ao grupo escolar.

"A investigação deverá determinar o estado psíquico do professor e a sua capacidade para liderar um grupo", acrescentou Coquillat. O magistrado referiu que a pista "estava encerrada e com a rede habitual e avisos de várias línguas", e que o grupo escalou por cima da rede "com total consciência" do que estavam a fazer.

A pista Bellecombes da estância de esqui Deux Alpes, a uma altitude de 2.500 metros, está classificada como uma pista negra, a escala de maior dificuldade em França, e reservada a esquiadores experimentados.

Bellecombes esteve encerrada durante toda a estação devido à falta de neve. Mas a forte queda de neve dos últimos dias embranqueceu as montanhas, levando as autoridades a emitir avisos sobre o elevado risco de avalanches nos Alpes franceses. Em Deux-Alpes, o risco de avalanche era de nível três numa escala de cinco.

Desde o início deste ano, tinham já morrido quatro pessoas em avalanches nos Alpes Franceses: dois alpinistas lituanos, a 3 de janeiro, na Alta-Sabóia, e um esquiador espanhol e outro checo, a 5 de janeiro, em Sabóia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG