Primeira mulher assume cargo de xeque da medina na Tunísia

Souad Abderrahim ganhou as eleições municipais em Tunes pelo partido islamista Ennahdha

"Dedico esta vitória a todas as mulheres do meu país, a toda a juventude e à Tunísia", disse Souad Abderrahim na sequência da sua eleição para edil de Tunes.

O feito desta gestora farmacêutica de 53 anos é inédito, e simboliza o acesso mais generalizado das mulheres em funções políticas. Dos 270 conselhos municipais que vão constituir-se na Tunísia em resultado das eleições de 6 de maio, as primeiras municipais em democracia, 53 passam a ser presididos por mulheres, e 47% dos eleitos são do sexo feminino.

As eleições marcam o início da descentralização, uma vez que até agora funcionavam administrações nomeadas pelo poder central.

Abderrahim vai passar a ser a xeque da medina, uma designação tradicional masculina para o autarca da capital tunisina tendo em conta a sua função em festas religiosas.

A nova edil foi deputada da Assembleia Constituinte, após a revolução que depôs Ben Ali, e tem no currículo uma controvérsia graças às críticas que fez às mães solteiras.
No entanto, nega ser islamista: define-se uma "muçulmana democrata" que, tal como o partido de inspiração islâmica, reconhece a separação entre política e religião.

A prioridade de Souad Abderrahim é "tornar Tunes bela", afirmou à AFP.
Segundo a agência noticiosa a gestão dos resíduos agravou-se desde 2011, ano em que eclodiu a Primavera Árabe.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG