Polícia não encontrou ligações entre autor do atentado e grupos 'jihadistas'

A mãe do atacante disse entretanto que "não perdoa" o que o filho fez

A polícia britânica anunciou hoje não ter encontrado ligações entre o autor do ataque na semana passada junto ao parlamento de Londres e o grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI), que o reclamou como um dos seus "soldados".

"Apesar de não ter encontrado nenhuma prova de uma associação com o EI ou a Al-Qaida, existe claramente um interesse na 'jihad'", declarou Neil Basu, comissário adjunto da Polícia Metropolitana de Londres.

Em simultâneo, Janet Ajao, a mãe de Khalid Masood, autor do atentado de quarta-feira em Londres que provocou cinco mortos e cerca de 50 feridos, disse hoje que "não perdoa" o que fez o seu filho.

"Não apoio as suas ações nem apoio as crenças que o levaram a cometer essa atrocidade", indicou Ajao em comunicado divulgado pelos 'media' britânicos.

A mulher confessou-se "profundamente emocionada, entristecida e surpreendida" pelo ataque efetuado pelo seu filho que, frisou, "assassinou e feriu inocentes em Westminster".

Khalid Masood, 52 anos, que ainda apunhalou mortalmente um polícia quando tentava entrar no edifício do parlamento, acabou por ser abatido por outros agentes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG