Pelo menos cinco mortos devido a bombardeamentos da aviação russa

Aviões russos bombardearam a cidade de Bala, a oeste de Alepo.

Pelo menos cinco pessoas da mesma família, três das quais crianças, morreram hoje na sequência de bombardeamentos da aviação russa, no oeste da cidade de Alepo, na Síria, anunciou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Os aviões russos "cometeram, de novo, um massacre" ao bombardear a cidade de Bala, situada a oeste de Alepo, matando um homem, a mulher e três filhos, refere o OSDH, em comunicado, citado pela agência de notícias espanhola EFE.

Esta organização não-governamental, sediada no Reino Unido, mas com uma grande rede de colaboradores na Síria, conta que o ataque ocorreu pouco depois da meia-noite, acrescentando que os bombardeiros russos e do exército sírio prosseguiram nas primeiras horas de hoje também na cidade de Idlib, o último bastião da resistência ao regime sírio.

Em 12 de janeiro último, a Turquia, que apoia a oposição ao regime sírio, anunciou a cessação das hostilidades na província vizinha de Idlib, uma trégua que negociou com a Rússia, principal aliado do governo do presidente sírio, Bashar al-Assad.

Desde setembro de 2015, a Rússia participa do conflito sírio em apoio ao regime do Presidente Bashar al-Assad, enquanto a Turquia apoia várias milícias contra o regime.

Apesar do cessar-fogo anunciado em 12 de janeiro e do estabelecimento de corredores humanitários, a ONU informou na sexta-feira, em comunicado, que civis continuam a ser bombardeados por forças sírias e seus aliados, por um lado, e por rebeldes e 'jihadistas', por outro.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG