Pelo menos 5 mortos e 23 feridos em explosão de comboio que descarrilou na Bulgária

Comboio transportava tanques de gás e descarrilou na gare de Hitrino. Parte dos habitantes da localidade foram retirados de casa

Pelo menos cinco pessoas morreram e 23 ficaram feridas numa explosão num comboio que transportava tanques de gás e que descarrilou hoje na gare de Hitrino, no nordeste da Bulgária, atingindo cerca de 20 habitações, segundo as autoridades.

De acordo com o diretor da Defesa Civil, Nikolay Nikolov, os bombeiros ainda procuram resgatar sobreviventes.

Uma parte dos 800 habitantes da localidade foram retirados de suas casas.

Pelo menos três dos feridos estão em estado grave, segundo a agência Reuters, pelo que o número de vítimas mortais poderá vir a aumentar nas próximas horas, admitiu o primeiro-ministro búlgaro, Boiko Borisov, à chegada ao local, a cerca de 280 quilómetros da cidade de Sofia, capital da Bulgária.

Sete dos tanques do comboio descarrilaram e explodiram depois de atingir as linhas de transporte de eletricidade.

Cerca de 150 bombeiros estão a tentar controlar o incêndio, que entretanto deflagrou, e à procura de sobreviventes nos edifícios próximos da estação. A polícia está já a investigar as causas do acidente.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.