Pastor evangélico transforma a igreja em bar em protesto contra as medidas de restrição do covid

Aconteceu na Argentina. Daniel Cattaneo, pastor da Igreja Redentor, em San Lorenzo, transformou a sua igreja num bar, vestiu-se de empregado de bar e "serviu" bíblias, em protesto contra a decisão governamental de abrir bares, centros comerciais e casinos, mas manter os cultos religiosos restritos as dez pessoas.

Uma igreja evangélica na Argentina reabriu como bar, em protesto contra a decisão do governo daquele país de manter as restrições no que respeita a serviços religiosos, apesar da reabertura gradual de outros espaços públicos, como centros comerciais e bares.

Com os fiéis sentados em mesas colocadas no interior da igreja e os pastores vestidos de empregados de bar, levando bíblias em bandejas para servir aos "clientes", os membros da Igreja Redentor, da cidade de San Lorenzo, em Santa Fé, na Argentina, liderada pelo pastor Daniel Cattaneo, marcaram assim, na quarta-feira passada, a sua posição contra a decisão governamental de última hora, já que tinha sido anunciado que os serviços religioso podiam reabrir.

Mas afinal apenas com uma assistência de até dez fiéis, esclareceu o governo, segundo o editorial do Medios Red, site noticioso ligado a esta igreja evangélica fora da caixa.

"Estamos hoje aqui, vestidos assim, com uma bandeja na mão, porque parece que esta é a única forma de podermos servir a palavra de Deus", disse o Pastor Cattaneo, citado pelo jornal inglês The Guardian, na abertura do seu "bar sagrado", na Comunidade Redentor.

"E agora, podemos abrir, governador Perotti?", perguntaram nas redes sociais os pastores, vestidos de empregados de bar, fazendo alusão à decisão do governo da província de Santa Fé, que "voltou atrás" na permissão de reabertura de celebrações religiosas, mas não na de espaços de lazer como bares e casinos.

"Queremos exercer o nosso direito constitucional de praticar a nossa fé. Preocupa-nos que limitem os nossos direitos", disse o pastor Daniel Cattaneo aos seus fiéis, citado pelo Medios Red, no dia em que a Igreja Redentor celebrava 75 anos de existência na cidade de San Lorenzo. Uma celebração que misturou festa e protesto.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG