Parlamento da Tunísia aprova moção de censura a Essid

Habib Essid estava no poder há menos de dois anos

O parlamento tunisino retirou esta noite a sua confiança ao governo de Habib Essid, sob pressão desde as declarações do Presidente Béji Caïd Essebsi e que há dois meses defendeu um gabinete de união nacional.

A resignação de Essid, um independente de 67 anos e com uma passagem turbulenta pelo Executivo, faz recear um novo período de instabilidade na Tunísia, um país fragilizado por recentes ataques terroristas.

O Governo está a partir de agora considerado demissionário e o Presidente deve iniciar as consultas num prazo de dez dias para indigitar a "personalidade mais apta" na formação de um novo gabinete.

Entre os 191 deputados presentes (num total de 217), 118 votaram contra a renovação da confiança, três a favor e 27 abstiveram-se.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG