"Parem de continuar a proteger este traidor, este chefe de terroristas"

Ancara enviou "dossiês" aos Estados Unidos para pedir extradição de Güllen

O primeiro-ministro turco afirmou hoje que o seu Governo enviou "dossiês" aos Estados Unidos para pedir a extradição de Fethullah Güllen, acusado de ligações à tentativa de golpe de Estado na Turquia.

"Enviámos quatro dossiers aos Estados Unidos para [pedir] a extradição do líder dos terroristas. Apresentámos-lhes mais provas do que aquelas que eles queriam", declarou Binali Yildirim, no parlamento, citado pela agência noticiosa France Press.

Yildirim pediu ainda: "parem de continuar a proteger este traidor, este chefe de terroristas".

As autoridades turcas acusam Güllen, um antigo aliado do Presidente Recep Tayyip Erdogan que se tornou o seu pior inimigo, de ser o instigador da tentativa de golpe de Estado levada a cabo na madrugada do último sábado.

Pregador, exilado nos Estados Unidos desde 1999 e a viver na Pensilvânia (nordeste dos Estados Unidos), Güllen nega estas acusações.

Binali Yildirim afirmou hoje que o Governo turco não tem "a mínima dúvida a esse respeito, de que [Güllen] concebeu e executou" o golpe de Estado fracassado, apontando o dedo à "organização terrorista paralela", expressão que designa uma alegada rede controlada pelo opositor de Erdogan.

Güllen lidera um movimento chamado "Hizmet" ("serviço", em turco), que conta com uma rede gigantesca de escolas, organizações não-governamentais e empresas, muito influente junto dos órgãos de comunicação social, polícia e magistratura turcos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG