Papa Francisco nomeia mulheres para altos cargos no Vaticano

Depois de em janeiro uma mulher chegar à Secretaria de Estado da Santa Sé, o mais alto cargo que uma mulher ocupou no Vaticano, ontem o Papa Francisco nomeou mais duas mulheres para as chefias da Biblioteca Apostólica Vaticana e da Autoridade de Informação Financeira.

São ainda poucas as mulheres a ocuparem cargos de destaque no Vaticano, mas ontem Raffaella Vincenti e Antonella Sciarrone Alibrandi reforçaram a presença feminina na Santa Sé, depois de em janeiro Francesca Di Giovanni ter sido nomeada para o cargo de subsecretária da Secção de Relações com os Estados.

Raffaella Vicenti, que era secretária da Biblioteca Apostólica Vaticana, foi nomeada pelo Papa Francisco para chefe da instituição com mais de quinhentos anos. Mais de 80.000 manuscritos que formam o núcleo base em torno do qual se desenvolveram, ao longo do tempo, as coleções impressas e mais de um milhão e quinhentos mil volumes, entre milhares de outros objetos documentais que ao longo dos séculos foram chegando à biblioteca, fazem parte do espólio riquíssimo que Vincenti passará agora a gerir.

Já Antonella Sciarrone Alibrandi, professora de Direito Económico e pró-reitora vigária da Universidade Católica do Sagrado Coração, foi chamada pelo Papa Francisco para fazer parte da Autoridade de Informação Financeira, instituição criada por Bento XVI, em 2010 para combater a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo e que, de acordo com a Vaticano News, consolidou seu mandato institucional com o Papa Francisco, tendo sido admitido em 2013 no Grupo Egmont, fórum global que atualmente reúne as unidades de informações financeiras de 152 países e jurisdições.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG