Casal acusado de torturar 13 filhos mantidos em cativeiro. Eles dizem-se inocentes

David e Louise Turpin podem ser condenados a uma pena de prisão entre os 94 anos e a prisão perpétua

Um casal de cidadãos norte-americanos detido na Califórnia foi esta quinta-feira formalmente acusado de tortura e maus-tratos infligidos aos seus 13 filhos mantidos em cativeiro, alguns acorrentados, e subnutridos, indicou o procurador do condado de Riverside.

Se todas as acusações contra eles forem provadas, David Allen Turpin, de 57 anos, e a mulher, Louise Anna Turpin, de 49 anos, poderão ser condenados a uma pena de prisão oscilando entre 94 anos e prisão perpétua, precisou o procurador do ministério público, Mike Hestrin, numa breve conferência de imprensa.

De acordo com a BBC, o casal declarou-se "não culpado" em tribunal.

A polícia norte-americana encontrou no domingo 12 irmãos mantidos em cativeiro, alguns acorrentados, esfomeados e sujos na residência dos pais, depois do alerta dado pela 13.ª vítima, uma rapariga de 17 anos que conseguiu fugir da habitação situada em Perris, a duas horas a sudeste de Los Angeles (costa oeste).

No domingo, a adolescente telefonou para o número de emergência 911 a partir de um telemóvel que encontrou na casa e a polícia acorreu ao local, ao encontro da adolescente, "um pouco magra" e que parecia ter dez anos, que denunciou que "os 12 irmãos e irmãs tinham sido presos no interior da residência pelos pais, e precisou que alguns deles estavam acorrentados".

Inicialmente, a polícia pensou que as 12 pessoas encontradas "subnutridas e muito sujas" eram todas menores de idade, mas percebeu que sete eram já adultos, com idades entre os 18 e os 29 anos.

Seis das 13 vítimas, incluindo a adolescente que alertou as autoridades, são menores. Uma das vítimas é um bebé de dois anos.

A criança de 12 anos pesava tanto como a de sete, e o filho com 29 anos pesava apenas 37 quilos. Apesar de não se saber muito sobre a educação que receberam, ou não, algumas das crianças sabem ler e escrever.

Quando os agentes detiveram David e Louise Turpin, estes não explicaram por que razão várias crianças foram encontradas acorrentadas a camas, no escuro e no meio de um odor pestilento.

David Turpin é o diretor de uma escola privada em Perris, a Sandcastle Day School, que abriu em 2011, de acordo com um site do departamento de Educação dos Estados Unidos.

Os serviços de proteção de menores norte-americanos abriram um inquérito.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.