Pastor é a primeira pessoa a ser vetada pela Irlanda nos últimos 20 anos

Steven Anderson prega ódio. Por isso foi a primeira pessoa a ser proibida de entrar na Irlanda nos últimos 20 anos. E junta a Irlanda à sua já extensa lista de países, onde se destacam o Reino Unido e a Holanda.

Steven Anderson é um pastor do estado do Arizona e um dos mais controversos dos Estados Unidos. Depois de uma petição reunir 14 000 assinaturas para o impedir de ir pregar à Irlanda, tornou-se a primeira pessoa a ser banida de território irlandês nos últimos vinte anos.

O pastor é conhecido por declarações controversas como pedir a morte do ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e elogiar o atirador que matou 49 pessoas num massacre numa discoteca em Florida, em 2016.

Segundo o Irish Times, Anderson tinha chegada marcada à Irlanda no dia 26 de maio, para pregar aquilo em que acredita, mas uma petição online foi criada em resposta e reuniu 14 000 assinaturas para o impedir.

O ministro irlandês da Justiça, Charlie Flanagan, assinou uma ordem de exclusão para Anderson, com efeito imediato desde 10 de maio, sob a Lei da Imigração de 1999, "em defesa da ordem pública".

É a primeira pessoa a receber uma ordem de exclusão desde a criação do ato, há 20 anos, e assim a primeira pessoa a ser banida da Irlanda nas últimas duas décadas.

A lista de países de onde o controverso pastor já foi banido é extensa e inclui o Reino Unido, a Holanda e a África do Sul.

Steven Anderson, nascido e criado em Sacramento, Califórnia, criou a sua igreja, a Igreja Batista da Palavra Fiel, em dezembro de 2005, uma igreja que expressa abertamente ideais homofóbicos e antissemitas. Casou há 17 anos com a sua esposa, Zsuzsanna, e tem agora 10 filhos.

A igreja define-se como "antiquada, independente e fundamental" e Anderson afirma que o seu conteúdo está traduzido em mais de 115 línguas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG