Padre deseja morte a fiéis que não vão à missa por causa da covid-19. E pede desculpa

Antônio Firmino, sacerdote de Visconde de Rio Branco, em Minas Gerais, disse que católicos que ficam em casa "não têm fé nenhuma". Mais tarde, pediu perdão: "Sou fraco e pecador também"

Os fiéis católicos de Visconde de Rio Branco, pequena cidade do estado de Minas Gerais, no Brasil, ficaram chocados ao ouvir a missa online do padre da paróquia local. Antônio Firmino desejou a morte dos que não vão à igreja por causa da pandemia.

"Aí a gente vai vendo quem realmente ama a eucaristia. Porque tem alguns católicos, engraçado, que têm saúde, têm tudo e dizem: 'Eu só vou na Igreja quando tiver a vacina.' Tomara que não apareça vacina para essas pessoas. Ou que morram antes de a vacina chegar, não é?"

Mais tarde, desculpou-se, também em vídeo. "Tenho que pedir desculpas para aquelas pessoas que se sentiram ofendidas com as minhas palavras. Quem me conhece sabe que sou aquela pessoa que luta pela vida plena. Desde a conceção até ao seu fim natural. Neste tempo de pandemia, eu tenho-me empenhado para preservar a vida em todos os sentidos."

O padre pediu para que os fiéis o perdoassem pelo erro e que rezassem por ele: "Sou fraco também [...] Sou pecador e tenho as minhas misérias e preciso ter misericórdia de todos vocês."

Correspondente em São Paulo

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG