Os homens que protegem Kim Jong-un

Quem são os guarda-costas que correm ao lado do carro do líder norte coreano, à chegada a Singapura?

Não foi a primeira vez que se viu tal imagem, mas esta nunca deixa de surpreender. 12 homens, pertencentes à guarda pessoal de Kim Jong-un, protegem o líder norte-coreano mesmo quando este se desloca de carro. Como? Formam uma corrente humana à volta da viatura, a qual acompanham a correr.

Vestidos com um fato preto e gravata com riscas azuis e brancas, este escudo humano pertence ao Comando de Guarda, a unidade militar encarregue de garantir a segurança do líder. É um grupo de elite escolhido a dedo.

Fatores como a aptidão física, a pontaria, a habilidade para a luta corpo a corpo, nomeadamente, o conhecimento de artes marciais, e até a aparência são aspetos tidos em conta para a escolha desta escolta, informa a AFP . Mas não só.

O analista Michael Madden explicou à BBC que o misterioso grupo de homens que corre ao lado da limusine Mercedes de Kim Jong-un é selecionado a partir de recrutas do Exército Popular da Coreia (KPA).

Para além dos fatores acima mencionados, os guarda-costas têm também de ter uma altura mínima e não ter problemas de visão. "Eles precisam ter aproximadamente a mesma altura do líder norte-coreano e não devem ter qualquer deficiência visual", explica o analista.

Se passar em todas as provas, o agente é depois investigado. Ele e a família são submetidos a uma rigorosa investigação de antecedentes. Muitos destes funcionários estão relacionados com a família de Kim Jong-un, ou com outras famílias de renome norte-coreanas.

Uma vez aceites como guarda-costas, são submetidos a um programa intenso de treino nas Forças de Operações Especiais da KPA.

Tiro, técnicas de fuga, artes marciais, desafios de resistência física, condicionamento comportamental e exercícios físicos rigorosos são algumas das provas que têm de ultrapassar.

As forças de segurança dos líderes norte-coreanos são conhecidas pela sua magnitude desde Kim Jong II

Os guarda-costas de Kim Jong-un, em contraste com as do pai, são em menor número e têm uma presença menos intrusiva.

Ri Yong Guk, um desertor norte-coreano que serviu como segurança pessoal de Kim Jong Il, escreveu, num livro de memórias de 2013, "que até seis camadas diferentes de seguranças protegeram o líder em viagens."

"É um dos cobertores de segurança mais rígidos do mundo. Até uma formiga teria dificuldade em passar por ele", escreveu ele.

O número de efetivos que zela pela segurança de Kim Jong-un chega hoje aos 120 mil, segundo o site Sputnik news .

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG