Onde está Fan Bingbing, a atriz mais famosa da China?

É provável que esteja detida por evasão fiscal, mas não existe uma declaração oficial que o comprove, nem sequer uma acusação criminal. Partido Comunista ordenou uma investigação à indústria cinematográfica do país

Fan Bingbing é uma das atrizes mais famosas da China, mas ninguém sabe do seu paradeiro desde o início de junho. Os media avançam a possibilidade de Bingbing estar detida por evasão fiscal, algo que o Partido Comunista chinês não tem perdoado, para que sirva de exemplo, defendem alguns, ou para esconder os esquemas de corrupção do próprio governo, avançam outros.

A verdade é que a atriz é uma das celebridades mais bem pagas da China, com presença em filmes chineses e ocidentais, como a saga "X-Men". O seu rosto já foi usado milhares de vezes em publicidade e a sua imagem é disputada por marcas de luxo como a Cartier e a Louis Vuitton.

Fan Bingbing é uma das presenças assíduas em grandes prémios e cerimónias de moda e foi nomeada, em 2015, pela revista Time, como a "atriz mais famosa" da China. Em 2017 foi novamente capa da publicação, como exemplo de como "A China está a tentar conquistar Hollywood", o título do artigo principal do mês de fevereiro.

A última vez que se soube de Binbing foi em junho, quando a atriz publicou algumas imagens da sua visita a um hospital infantil no Tibete.

Um artigo do órgão de comunicação social estatal, o "Securities Daily", entretanto retirado, conta a CNN, revelava que a atriz estava detida e iria ser julgada em breve. Mas não há nenhuma declaração oficial sobre o seu paradeiro nem uma acusação criminal contra a atriz.

Atriz pode ter sido apanhada num contrato "yin-yang", em que há fuga aos impostos

Na China, as figuras públicas são incentivadas a manter um perfil público inofensivo. Em 2011, um dos artistas mais conhecidos do país, Ai Weiwei, esteve detido quase três meses sem que ninguém soubesse exatamente onde estava. Foi libertado depois de ter assinado um documento em que confessava atividades ligadas a evasão fiscal.

Os alegados problemas judiciais de Fan Bingbing começaram em maio, quando surgiram nas redes sociais o que se dizia serem cópias de um contrato de um filme que a atriz assinou.

Segundo o jornal estatal "Global Times", a atriz assinara dois contratos diferentes, um para fins fiscais em que afirmava ter recebido 1, 5 milhão de dólares, e um outro contrato onde na verdade ganhava 7,5 milhões. A prática é conhecida na China como os "contratos yin-yang", uma forma de evasão fiscal em que o primeiro contrato, de menor valor, é comunicado às autoridades fiscais, e o outro acaba por ficar livre de impostos.

Cui Yongyuan, um apresentador de televisão chinês, pediu desculpas a Fan, em junho, por ter sido o responsável pela publicação das cópias dos contratos. No mesmo mês, a Administração Tributária da China ordenou uma investigação à indústria cinematográfica do país.

Em setembro, a Universidade de Pequim divulgou um relatório em que as estrelas chinesas foram classificadas segundo a sua "responsabilidade social". Fan Bingbing ficou em último lugar, com uma pontuação de 0 em 100.

"Ela possivelmente fez algo de errado ... as evidências eram públicas e isso fez com que as autoridades se vissem obrigadas a agir", disse à CNN um analista australiano que chegou a trabalhar com outra conhecida artista chinesa, Li Bingbing, que partilha o apelido com Fan.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG