Arábia Saudita nega que ex-príncipe herdeiro esteja confinado ao palácio

Mohammed bin Salman, filho do rei, ultrapassou Mohammed bin Nayef na linha de sucessão trono

Um oficial da Arábia Saudita negou esta quinta-feira um artigo do The New York Times segundo o qual o príncipe Mohammed bin Nayef estaria confinado ao palácio e impedido de viajar depois de ter sido ultrapassado pelo filho do rei na linha de sucessão.

Mohammed bin Nayef, ex-ministro do Interior muito admirado em Washington pela forma como reprimiu a insurgência da Al-Qaeda entre 2003 e 2006, foi há uma semana dispensado de todas as suas responsabilidades e funções.

Para o seu lugar, como príncipe herdeiro, o rei Salman bin Abdulaziz Al Saud nomeou o filho Mohammed bin Salman, que também ocupa o cargo de ministro da Defesa e que tem vindo a promover uma ambiciosa agenda destinada a libertar a Arábia Saudita da dependência no petróleo.

O norte-americano The New York Times, citando quatro fontes oficiais próximas da família real, garante que Mohammed bin Nayef "está impedido de deixar o reino e encontra-se confinado ao seu palácio", na cidade de Jeddah.

"Não é verdade", disse um oficial saudita à Reuters, sem fornecer mais detalhes sobre o assunto.

A comunicação social saudita, no intuito de mostrar que a mudança na linha de sucessão decorreu de forma pacífica, mostrou repetidamente imagens de Mohammed bin Salman beijando a mão do seu primo mais velho, Mohammed bin Nayef.

A promoção de Mohammed bin Salman terminou com dois anos de especulação sobre alegadas rivalidades entre a família real. Analistas garantem no entanto que Salman terá ainda que conquistar a confiança de poderosos familiares e cléricos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG