Obama lança aviso anti-Trump no centenário de Mandela

O antigo presidente dos Estados Unidos fez discurso, em Joanesburgo, em que defendeu a democracia e criticou o populismo

Barack Obama fez um discurso forte na cerimónia de comemoração do 100.º aniversário do nascimento de Nelson Mandela, que decorreu esta terça-feira em Joanesburgo.

O ex-presidente dos Estados Unidos alertou para a ascensão dos "homens poderosos na política", no que foi entendido como uma crítica aos movimentos populistas e ao autoritarismo. Obama aproveitou ainda para apelar aos povos para que preservem as liberdades democráticas, como sendo a chave para a manutenção da paz.

"A política do medo, do ressentimento e da redução de gastos começaram a aparecer. E esse tipo de políticas estão agora a florescer a um ritmo que nos parecia inimaginável há uns anos", lembrou Obama perante cerca de 15 mil pessoas.

"Não estou a ser alarmista, estou apenas a constatar factos. Olhem à vossa volta: políticos poderosos estão a destacar-se, de repente, encobertos pelas eleições e por uma democracia que mantém a sua forma, mas permite que quem está no poder tente minar todas as instituições ou normas que dão significado à democracia", alertou.

Estes avisos de Obama surgem precisamente um dia depois de, na cimeira de Helsínquia, Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, ter defendido o líder russo Vladimir Putin contra as acusações dos serviços secretos americanos sobre a interferência dos russos nas eleições dos Estados Unidos, em 2016.

Nesse contexto, Barack Obama atacou a forma como os políticos mentem, lembrando que os factos são o mais importante. "Temos de acreditar nos factos, sem eles não há base para a cooperação. Se eu disser que isto é um pódio e vocês disserem que é um elefante, será muito complicado para nós cooperarmos. Não teremos um base para o entendimento se alguém disser que as alterações climáticas não vão acontecer, quando todos os cientistas do mundo nos alertam para isso. Não sei como poderemos começar a falar sobre este tema, se alguém alegar que se trata de um erro elaborado...", atirou.

Obama considera que "no aniversário dos 100 anos de Madiba, o mundo está numa encruzilhada". Nesse sentido, garantiu que acredita "na visão de Nelson Mandela", "numa visão de equidade, justiça, liberdade e democracia multiracial construída na pretensão de que todos os povos na criação de direitos inelianáveis". "Eu acredito num mundo governado sob esses princípios será possível alcançar mais paz e cooperação na busca do bem comum", finalizou.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG