O triunfo inesperado de François Fillon

Fillon venceu primárias da direita francesa. Sarkozy, que também estava na corrida, já assumiu derrota e fim da vida política

O ex-primeiro-ministro François Fillon impôs-se no domingo com uma grande margem na primeira volta das primárias do centro-direita francês e posiciona-se como favorito para ser o candidato conservador às presidenciais de 2017.

O inesperado triunfo de Fillon provocou o fim da carreira do ex-Presidente Nicolas Sarkozy, que fracassou na aposta de reconquistar o Palácio do Eliseu, cinco anos depois de o ter perdido para o socialista François Hollande.

Durante boa parte da campanha, Fillon, de 62 anos, foi considerado como o terceiro homem do anunciado duelo entre Juppé e Sarkozy.

O ex-primeiro-ministro obteve 44% dos votos, mais 16 pontos do que Juppé e mais 23 do que Sarkozy.

Não só se aproximou da maioria absoluta, como recebeu o apoio para a segunda volta de Sarkozy e do ex-ministro Bruno Le Maire.

O duelo que se espera é, assim, entre os ideais mais conservadores de Fillon frente aos mais moderados de Juppé.

O vencedor da segunda volta da direita (na oposição) tem muitas opções, segundo as sondagens, de alcançar o Eliseu, frente a uma esquerda desunida e a uma extrema-direita prejudicada pelo sistema a duas voltas.

Votaram nas eleições de domingo cerca de quatro milhões de eleitores.

As primárias foram anunciadas como dirigidas a todos os que se reconhecem nos "valores da direita e do centro", militantes ou não.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG