O que é o Vale dos Caídos?

Governo espanhol aprovou exumação de Franco do Vale dos Caídos. Mas afinal que lugar é este onde está sepultado o ditador espanhol?

Espanha prepara-se para exumar Franco com o objetivo de dignificar as vítimas do franquismo. Mas afinal que mausoléu é este que o próprio mandou construir para homenagear as vítimas da guerra civil e que fica apenas 55 quilómetros de Madrid? O monumento de grandes dimensões tem a cruz mais alta do mundo, uma escadaria, esplanada, uma basílica e uma abadia. A decoração é feita à base de azulejos e estátuas que exaltam a relação entre a religião e o franquismo.

Quem mandou construir o Vale dos Caídos?

Foi o próprio Francisco Franco que, em 1939, mandou construir um monumento na serra de Guadarrama, em homenagem aos que morreram na guerra civil. No decreto que publicou em 1940, Franco falava da necessidade que "as pedras que se levantem tenham a grandeza dos monumentos antigos, que desafiam o tempo e o esquecimento e que constituam um lugar de meditação e de repouso em que as gerações futuras prestem tributo de admiração aos que levaram a uma Espanha melhor", cita o Huffington Post, na sua versão em espanhol.

Quem o construiu?

Apesar de terem estado envolvidos engenheiros e especialistas na construção que decorreu de 1940 a 1958, o grosso do trabalho foi feito por presos políticos de Franco. Em troca, segundo os historiadores de reduções de penas. Aponta-se para que pelo menos 20 mil presos republicanos tenham trabalhado na construção do monumento.

O Vale dos Caídos foi inaugurado a 1 de abril de 1959 e contou com um discurso de Franco.

Quem está aí sepultado?

Franco, que morreu a 20 de novembro de 1975, foi aqui sepultado por decisão do governo de Arias Navarro. Também aqui está José Antonio Primo de Rivera, fundador do Falange (o partido único que Franco liderou). No Vale estão ainda enterrados quase 34 mil combatentes da Guerra Civil, dos dois lados.

E porque é polémico?

Porque é um monumento nacionalista e de exaltação franquista, onde anualmente vão milhares de saudosistas do regime. E é o único grande monumento na Europa dedicado à memória de um ditador. Também porque muitos dos que aqui foram sepultados nos primeiros anos não foram corretamente identificados e as famílias não foram informadas.

Que soluções se apresentam para o monumento?

A sua manutenção custa anualmente 750 mil euros, segundo a Cadena SER. Para já, a ideia é exumar Franco e Rivera em seguida. Depois disso, transformar o Vale dos Caídos num centro para a memória e homenagem às vítimas do franquismo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG