Número de magistrados triplicou em Paris em resposta à onda de violência

Macron prometeu no sábado que os autores da onda de incêndios, pilhagens e violência que assolou Paris iriam encarar a justiça. Ao esclarecer que o estado de emergência não é solução, a ministra da tutela disse que o número de magistrados triplicou.

A ministra da justiça francesa, Nicole Belloubet elogiou o trabalho dos juízes e magistrados que estão a trabalhar em resposta às horas de violência que terminaram com 372 pessoas detidas.

"Em linha com o que já foi anunciado, não podemos aceitar a violência de ontem e devemos fornecer uma resposta penal extremamente forte. É por isso que todos os magistrados estão mobilizados. Normalmente há cinco de turno e hoje são 15", afirmou.

Segundo a ministra, há "outras soluções" para repor a ordem no país no lugar do estado de emergência. O ministro do Interior, Cristophe Castaner, dissera antes "não ter tabus" quanto à hipótese de acionar o estado de emergência. Devido aos ataques terroristas, a França esteve sob estado de emergência durante dois anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG