Nobel da Economia para Oliver Hart e Bengt Holmström por contribuições para a Teoria dos Contratos

A Academia recorda que os contratos são essenciais para as sociedades modernas

A Real Academia Sueca das Ciências atribuiu o Prémio Nobel da Economia ao britânico Oliver Hart e ao finlandês Bengt Holmström pelas suas contribuições para a Teoria dos Contratos.

A Academia recorda que os contratos são essenciais para as sociedades modernas e que os dois investigadores, de Harvard e do MIT, ajudaram a esclarecer como os contratos nos ajudam a lidar com conflitos de interesse.

"Através dos seus contributos, Hart e Holmström, desenvolveram a Teoria dos Contratos como um campo fértil para a investigação. Nas últimas décadas, exploraram igualmente muitas das suas aplicações. A sua análise sobre a melhoria das condições contratuais estabelece as bases para a definição de políticas e instituições em várias áreas, da legislação sobre falências a constituições políticas", sublinha a organização num comunicado.

Oliver Hart nasceu em 1958 em Londres e é docente da Universidade de Harvard (Estados Unidos), enquanto o finlandês Bengt Holmström, nascido em 1949 em Helsínquia dá aulas de economia e gestão no Massachusetts Institute of Technology (MIT), também nos Estados Unidos.

Os académicos vão dividir um prémio de oito milhões de coroas, o equivalente a 826 mil euros.

O prémio Nobel da Economia é o único que foi criado pelo banco central sueco em 1968. Os outros foram estabelecidos em 1895 pelo inventor e filantropo sueco Alfred Nobel.

Este foi o quinto dos seis prémios Nobel que serão atribuídos este ano.

Na semana passada, foram anunciados os prémios da Medicina, Física e Química, bem como o da Paz, que distinguiu os esforços do presidente colombiano Juan Manuel Santos para acabar com um conflito de mais de meio século com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

O último prémio, o da Literatura, vai ser anunciado na quinta-feira.

A Academia Sueca pode optar por romancistas 'superstar' como o norte-americano Philip Roth ou o japonês Haruki Murakami ou por escritores menos conhecidos como o dramaturgo norueguês Jon Fosse ou o poeta sírio Adonis.

O prémio Nobel é composto por um diploma, uma medalha de ouro e um cheque no valor de oito milhões de coroas, que os laureados vão receber numa cerimónia em Estocolmo, no dia 10 de dezembro.

Exclusivos

Premium

Contramão na autoestrada

Concessionárias querem mais formação para condutores idosos

Os episódios de condução em sentido contrário nas autoestradas são uma realidade recorrente e preocupante. A maioria envolve pessoas idosas. O tema é sensível. Soluções mais radicais, como uma idade para deixar de conduzir, avaliação médica em centros específicos, não são consensuais. As concessionárias das autoestradas defendem "mais formação" para os condutores acima dos 70 anos.