Nobel da Paz: Holocausto nuclear está "à distância de uma birra"

Vencedores do galardão alertam para o estado de grande risco que se encontra o planeta

O mundo está "à distância de uma birra" da destruição total pelas armas nucleares, avisaram este domingo os vencedores do Prémio Nobel da Paz.

O galardão foi entregue à organização ICAN -- International Campaign to Abolish Nuclear Weapons (Campanha internacional para a abolição das armas nucleares) numa cerimónea realizada em Oslo, na noruega.

Em representação desta ONG esteve a sobrevivente de Hiroshima Setsuko Thurlow, que fez questão de dizer: "Ouçam os nossos avisos e saibam que as vossas ações têm consequências. Cada um de vós é parte de um ciclo de violência que ameaça a humanidade".

A ICAN foi reconhecida pelo Comité Nobel pelo seu trabalho na criação do Tratado das Nações Unidas para Proibição de Armas Nucleares, adotado a 7 de julho e assinado por 122 países.

Juntamente com Setsuko Thurlow subiu ao palco a diretora da organização Beatrice Fihn.

A gala contou com a participação do músico John Legend, uma atuação que foi partilhada na conta oficial do Twitter do Prémio Nobel. Veja em baixo:

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.