Nem um único dólar da fortuna de 'El Chapo' foi encontrado

Autoridades americanas que estão a investigar o barão da droga mexicano Joaquín Guzmán, conhecido como El Chapo, sem pistas para ao dinheiro ganho com o tráfico

Joaquín Guzmán, El Chapo, está preso depois de mais 30 anos à frente de umas mais poderosas organizações de droga do mundo. Mas as autoridades norte-americanas não têm ainda nenhuma pista sobre o paradeiro da fortuna de um bilião de dólares (919 milhões de euros) que o mexicano terá angariado graças ao tráfico de droga.

A falta de pistas foi revelada pelo procurador-geral do México, Raul Cervantes, a uma televisão local. "Até hoje, as autoridades americanas não encontraram nem um dólar dos bens de El Chapo." Isso porque "ele não usa o sistema financeiro", acrescentou o responsável mexicano, citado pelo jornal inglês The Guardian.

Joaquín Guzmán chegou a integrar a lista dos mais ricos da Forbes, em 2009, onde a sua fortuna foi avaliava quase mil milhões de euros. Além de ter liderado um dos maiores cartéis de droga do México - a Sinaloa -, El Chapo também se tornou notícia por ter conseguido fugir duas vezes de prisões de segurança máxima. Foi capturado pela última em janeiro de 2016 e transferido para os EUA no dia anterior à tomada de posse Donald Trump, onde tem vários processos judiciais.

As declarações de Raul Cervantes aconteceram no dia seguinte à prisão de Dámaso López, antigo braço direito de Guzmán e que as autoridades acreditam que tentava ocupar o seu lugar na rede criminosa.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG