Ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano demitiu-se

Não se sabe ainda se a demissão foi aceite pelo presidente Rouhani.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohammad Javad Zarif, apresentou a demissão do cargo, uma resignação que surge numa altura em que o acordo nuclear assinado entre os iranianos e as potências ocidentais está a beira do colapso, depois da retirada dos Estados Unidos. Para já, não se sabe se a demissão foi aceite pelo presidente, Hassan Rouhani.

Até agora não foram avançadas justificações para a saída. Javad Zarif era uma das vozes no Irão que defende negociações com os países ocidentais no sentido de manter o acordo nuclear. Num post publicado no Instagram o governante demissionário pediu "desculpa" à nação pela "impossibilidade de continuar ao seu serviço". O post incluía uma homenagem pelo aniversário de Fatima, filha do profeta Maomé, uma data que os iranianos assinalam hoje.

Um porta-voz dos Negócios Estrangeiros, Abbas Mousavi, confirmou a demissão à agência estatal IRNA, mas sem dar justificações para a saída, que ocorreu no mesmo dia em que o presidente sírio, Bashar-al-Assad, visitou Teerão - Zarif já não surge nas fotografias oficiais da visita.

No último domingo, Javad Zarif criticou os defensores de uma linha dura no Irão, defendendo que "independência não significa isolamento do mundo" - "Não podemos esconder-nos atrás de uma conspiração do imperialismo e culpá-los pela nossa própria incapacidade".

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, já reagiu à demissão, desejando "boa sorte" ao antigo embaixador. "Zarif partiu. Boa sorte. Enquanto eu estiver aqui, o Irão não terá bombas nucleares", escreveu Netanyahu na rede social Twitter.

O grande artífice do acordo nuclear

Numa reação à saída de Zarif, um destacado reformista, Mostafa Kavakebian, escreveu no twitter que Rouhani deveria rejeitar a demissão, dado que apenas servirá para "deixar felizes os inimigos da dignidade do Irão".

Hassan Mohammadi, um analista político próximo de Rouhani, disse à agência Associated Press que esta é a terceira vez que Zarif apresenta a demissão do cargo, no espaço de um ano. "É parte de um plano para mudar o caminho na política externa do Irão. Um ministro dos Negócios Estrangeiros favorável a negociações não está favorecido. O Irão precisa de um ministro duro a partir de agora, alguém que não sorria ao ocidente", defendeu.

Originário de uma família abastada, com 59 anos, antigo embaixador do Irão nas Nações Unidas, Zarif foi o grande artífice do acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano - era o chefe dos negociadores iranianos no acordo de 2015 firmado entre a República Islâmica do Irão e o Grupo 5+1 (China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e Alemanha).

Exclusivos