Manifestantes atacaram carro da polícia com agentes dentro e pegaram-lhe fogo

Os dois agentes que estavam no interior da viatura conseguiram sair antes e sofreram apenas ferimentos ligeiros

Um carro da polícia foi incendiado hoje durante uma manifestação contra a violência policial, proibida pelas autoridades, perto da Praça da República, em Paris.

O incidente deu-se pouco depois de, à margem de uma manifestação da polícia, cerca de 300 contramanifestantes que gritavam "Chuis, porcos assassinos" e "Toda a gente detesta a polícia" terem sido dispersados com gás lacrimogéneo.

Entre 100 e 150 manifestantes que se encontravam a algumas ruas de distância da praça cruzaram-se com o carro da polícia e dezena e meia deles começou a bater no automóvel com barras de ferro e forçou os dois agentes a sair do veículo, segundo a prefeitura de polícia.

Após a saída dos agentes, os manifestantes lançaram para dentro do carro um 'cocktail molotov' que incendiou a viatura.

Os dois polícias sofreram contusões ligeiras, segundo a mesma fonte.

O carro ficou completamente carbonizado.

A pouca distância, na Praça da República, centenas de polícias à paisana convocados pelos sindicatos manifestavam-se contra as agressões sofridas por mais de 300 agentes nas manifestações contra a reforma da lei laboral que se sucedem desde fevereiro.

Depois da popularidade das forças policiais pela atuação após os atentados de 2015, os confrontos nas manifestações de 2016 suscitaram descontentamento popular em relação à polícia.

Os agentes dizem-se "usados" para tarefas que lhes são impostas pelo estado de emergência, decretado após os ataques de 13 de novembro e renovado por duas vezes.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG