Magnata chinês dos videojogos morre envenenado

Principal suspeito da morte do presidente da Yozoo é o responsável pela produção de filmes da empresa

O magnata chinês Lin Qi, que era presidente e chefe-executivo da empresa de videojogos Yoozoo, morreu no dia de Natal e a polícia de Xangai adianta que a causa da morte foi envenenamento.

O comunicado da polícia aponta um dos colegas de Lin, identificado como Xu, como o principal suspeito.

Segundo a imprensa local, citada pela BBC, o principal suspeito é Xu Yao, responsável pela produção de filmes da Yoozoo, e o envenenamento poderá ter acontecido através de um chá pu'er envelhecido, uma bebida chinesa fermentada.

De acordo com a empresa, Lin Qi foi internado no hospital depois de se sentir mal, mas estava numa condição clínica estável. Contudo, a situação mudou de rumo na sexta-feira. Nesse dia foi declarado o óbito do milionário chinês.

Muitos funcionários e ex-funcionário da empresa, responsável pelo desenvolvimento do jogo de estratégia Game of Thrones: Winter Is Coming, concentraram-se na sexta-feira em frente à sede para lamentar a morte.

Lin Qi tinha um património líquido de cerca de 6,8 milhões de yuans (1,068 mil milhões de euros), de acordo com a Hurun China Rich List.

Depois de ter fundado a Yoozoo em 2009, o empresário fez uma incursão no mercado cinematográfico.

Além do sucesso com o Game of Thrones, a Yoozoo também produziu o jogo Brawl Stars da Supercell juntamente com a empresa chinesa Tencent Hodings.

Em setembro, a empresa concedeu à plataforma de streaming norte-americana Netflix o direito de adaptar o romance de ficção científica Three-Body Problem para a televisão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG