Macron quer restabelecer serviço militar obrigatório em França

Candidato favorito nas presidenciais tenciona, se for eleito, apresentar até ao final do ano uma lei restabelecendo o serviço militar obrigatório e universal

O candidato presidencial francês Emmanuel Macron, favorito nas sondagens, propôs hoje o restabelecimento do serviço militar obrigatório, extinto há 20 anos, com um mês de duração, para dar resposta às necessidades de segurança do país.

O ex-ministro da Economia, que apresentou hoje o seu programa para a Defesa, assegurou que a implantação de um serviço militar de um mês "é um verdadeiro projeto de sociedade" que permitirá favorecer a miscigenação social.

Macron tenciona, se for eleito, apresentar até ao final do ano uma lei restabelecendo o serviço militar obrigatório e universal, envolvendo cerca de 600.000 jovens anualmente.

A medida não figurava no programa eleitoral de Emmanuel Macron, mas é defendida há algum tempo pelo centrista François Bayrou, que abdicou de se candidatar para apoiar Macron.

O candidato independente anunciou ainda a intenção de aumentar o orçamento da Defesa para 2% do Produto Interno Bruto (PIB), contra 1,8% atualmente, até 2025.

Mas, precisou, a reintrodução do serviço militar obrigatório, com um custo que estimou em dois mil milhões a três mil milhões de euros anuais, não será financiada pelo orçamento da defesa.