França confirma mortos e Macron diz que vai ser "duro e cruel"

Annick Girardin, ministra dos territórios ultramarinos francesa, confirmou dois mortos e um ferido grave

O Presidente francês, Emmanuel Macron, falou esta quarta-feira sobre o Furacão Irmã, que já atingiu dois territórios franceses: Saint-Martin e Saint-Barthélémy (São Bartolomeu).

Depois de Annick Girardin, ministra dos territórios ultramarinos francesa, ter confirmado que existem dois mortos e um ferido grave, Macron utilizou as redes sociais para expressar o seu apoio às vítimas do fenómeno natural.

"Estamos, esta noite, com todos aqueles que, no nosso território, estão na miséria, privados de tudo, e que possam ter perdido entes queridos", afirmou o Presidente francês.

Macron anunciou também um "plano nacional de reconstrução" para as ilhas, acrescentando que será criado um "fundo de emergência".

"A solidariedade nacional será mobilizada. Vamos estabelecer um fundo de emergência e um plano de reconstrução", escreveu também.

O Presidente francês disse ainda que o impacto do Furacão Irma seria "forte e cruel". "Existem mortos e os danos materiais em ambas as ilhas serão consideráveis", disse de acordo com a Reuters.