Líbia alerta Itália para alegada célula 'jihadista' perto de Milão

Rede terá sido denunciada através de documentos descobertos por agentes líbios

As autoridades líbias alertaram Itália para a alegada presença de uma célula terrorista perto de Milão em ligação com um comandante do grupo extremista Estado Islâmico (EI), divulgaram hoje vários meios de comunicação social italianos.

Documentos descobertos por agentes líbios em Sirte (norte), após a ocupação pelo regime esta semana de instalações do EI, revelam a existência daquela rede, adiantaram.

Os militantes sediados perto de Milão, no norte de Itália, estarão ligados a Moez Bem Abdelkader Fezzani, conhecido como Abu Nassim, um tunisino de 47 anos que viveu em Itália e combateu no Afeganistão e na Síria, antes de se tornar um comandante do EI na Líbia em 2014.

A Itália, com um nível de alerta elevado face à ameaça 'jihadista', receia que combatentes do EI vindos de Sirte atravessem o Mediterrâneo em embarcações de migrantes, para realizarem ataques no país.

As expulsões de estrangeiros suspeitos de radicalização têm-se multiplicado nas últimas semanas.

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.