Jovens americanos estão a apaixonar-se pelo socialismo

Uma sondagem divulgada esta semana revela que a "Geração Z", jovens entre os 18 e os 24 anos, têm uma visão mais positiva do socialismo e, tal como os millennials (nascidos entre a década de 80 e 90) estão mais abertos a apoiar políticas socialistas

Bernie Sanders ou Alexandria Ocasio-Cortez foram fontes de inspiração para a nova geração dos Estados Unidos. A palavra "socialismo" deixou de carregar o estigma do passado, depois de ter sido ressuscitada por estes políticos em recentes eleições.

Uma crescente adesão a estes ideais foi registada numa sondagem divulgada na Axios, segundo a qual 61% dos americanos com idades entre os 18 e os 24 anos têm uma reação positiva à palavra "socialismo", contra 58% de reação positiva no caso do "capitalismo". No total de inquiridos, quanto mais velhos, mais o apoio ao capitalismo aumenta - no total, apenas 39% reagem positivamente ao socialismo.

Comparando com o total dos inquiridos, os jovens norte-americanos, quer os da "Geração Z" quer os "Millennials" são muito mais favoráveis a políticas socialistas: 73,2% acham que o governo deve aprovar um sistema público de saúde (contra 77,7%), 67,1% defende ensino gratuito (no geral, 56,2%), 49,6% preferiam viver num país socialista (enquanto apenas 37,2% do total o querem).

A Geração Z e os Millennials representam cerca de 37% do eleitorado para as eleições presidenciais de 2020 e Bernie Sanders, que já a anunciou a sua candidatura, pode ser a sua possível escolha.

De acordo com as análises feitas pela Harris ao perfil das várias gerações para identificar quais os temas que suscitam maior preocupação a cada uma delas, os tiroteios, a discriminação racial, a política de imigração e o tratamento dos imigrantes foram os escolhidos pela "Geração".

Os "Millennials" destacaram o acesso ao sistema de saúde, as alterações climáticas / aquecimento global e os tiroteios.

Para a geração dos 40/50 anos os principais motivos de preocupação são o acesso ao sistema de saúde, o terrorismo / segurança nacional e a dívida.

Assinala a Axios, que as gerações norte-americanas mais jovens são caracterizadas por serem racial e etnicamente mais diversificadas - cerca de metade são hispânicas, afro-americanos ou asiáticos - e mais próximas dos Democratas.

Pela primeira vez, esta perfil democrático pode ter impacto nos resultados eleitorais e influenciar políticas do governo. "Como vamos lidar com a diversidade racial da nova geração, dirá muito sobre o sucesso que vamos alcançar como nação", salienta William Frey, do Instituto Brookings, autor do livro "Diversity Explosion", que estuda o fenómeno.

Numa entrevista ao "The Guardian", Olivia Katbi, de 18 anos, contou como se "apaixonou" pelo socialismo de Bernie Sanders e aderiu ao Democratic Socialists of America.

"As minhas ideias eram à esquerda do partido Democrata, mas não tinha noção que existia toda uma ideologia, um movimento inteiro, que estava ali. Nunca me tinha ocorrido", reconheceu. "Bernie foi a minha introdução ao conceito de socialismo democrático. Sem fazer qualquer associação à guerra fria, mas como um conceito completamente novo para mim. E este foi o caso de muitos Millennials e o motivo porque o movimento está a crescer tanto", declarou.

Exclusivos