Jornalista de rádio crítica do Kremlin esfaqueada em Moscovo

Jornalista esfaqueada por um desconhecido

Uma jornalista da rádio Eco de Moscovo foi hoje esfaqueada por um desconhecido dentro das instalações daquela emissora, que é uma reconhecida crítica do Kremlin (Presidência russa), divulgou o editor-chefe da estação.

Em declarações às agências internacionais, Alexei Venediktov disse que a jornalista, identificada como Tatiana Felguengauer, foi hospitalizada, mas não corre perigo de vida.

"Foi hospitalizada e fomos informados de que a sua vida não corre perigo", precisou Alexei Venediktov, em declarações via telefone à agência noticiosa francesa France-Presse.

O editor-chefe informou também que o atacante, cuja identificação é ainda desconhecida, foi travado no local por um elemento da segurança do prédio e entregue à polícia.

"Não temos nenhuma ideia de quem é este homem", assegurou Venediktov.

Segundo informações disponíveis no 'site' da estação, que é muitas vezes descrita como a única rádio independente da Rússia, o homem conseguiu entrar dentro das instalações da emissora e atacar Tatyana Felgenhauer com uma arma branca.

O atacante agrediu ainda um segurança do edifício onde fica localizada a estação, em pleno centro da capital russa.

Tatyana Felgenhauer, responsável por conduzir a emissão da manhã da estação, é uma das vozes mais reconhecidas da Eco de Moscovo.

A rádio Eco de Moscovo, a primeira estação independente fundada em 1990 antes da queda do regime soviético, ficou sob o controlo do grupo público russo de gás Gazprom em 2001, um ano depois de Vladimir Putin ter chegado ao poder.

A estação tem sido, no entanto, uma voz muito crítica da liderança do Presidente russo, o que tem provocado a irritação de muitos elementos do governo russo. Vários animadores e jornalistas da estação já denunciaram no passado que foram alvo de ameaças de morte.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG