Trump vai impor tarifas a 25% para produtos chineses que valem 50 mil milhões de dólares

"O comércio entre as duas nações é desequilibrado há muito tempo", justificou o presidente dos EUA. China já avisou que a resposta "será imediata"

O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou esta sexta-feira a imposição de taxas aduaneiras de 25% sobre 50.000 milhões de dólares às importações chinesas "que contenham tecnologias muito importantes sobre o plano industrial".

Trump avisou que o país irá impor novas tarifas se a China desencadear medidas de represália

"A minha relação formidável com o Presidente Xi [Jinping] da China e a relação do nosso país com a China são importantes para mim. No entanto, o comércio entre as duas nações é desequilibrado há muito tempo", justificou Trump num comunicado.

A resposta da China "será imediata", avisou o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês

O Presidente dos Estados Unidos avisou também que o país imporá novas tarifas se a China desencadear medidas de represália, como a imposição de novas taxas sobre bens norte-americanos, sobre os serviços ou sobre produtos agrícolas.

Segundo o porta-voz do Ministério dos Negócios estrangeiros chinês, Geng Shuang, a resposta da China "será imediata", garantindo que Pequim tomará as medidas necessárias para defender os seus "legítimos direitos e interesses".

A decisão de Trump vai agravar a escalada de tensão comercial entre as duas maiores economias do mundo, tendo a China avisado, antes de o Presidente anunciar a decisão desta sexta-feira, que iria retaliar num valor idêntico ao imposto pelos Estados Unidos, o que está a afetar os mercados financeiros.

Trump já tinha imposto taxas aduaneiras às importações de aço e alumínio do Canadá, México, Europa e Japão

Por outro lado, a decisão surge também no rescaldo da cimeira que envolveu Trump e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-Un.

Trump já tinha imposto taxas aduaneiras às importações de aço e alumínio do Canadá, México, Europa e Japão, deixando desagradados os aliados norte-americanos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.