Trump acusa Moscovo de minar os esforços para isolar a Coreia do Norte

Presidente americano afirma que a Rússia tem tomado medidas que tiram eficácia às sanções impostas ao regime de Pyongyang

O Presidente norte-americano, Donald Trump, condenou esta quarta-feira a postura da Rússia sobre a situação da Coreia do Norte, afirmando que o país está a minar os esforços internacionais em curso para isolar o regime de Kim Jong-Un.

"A Rússia não nos ajuda nada na Coreia do Norte", disse o Presidente à agência noticiosa Reuters, acrescentando que o que a China ajuda é depois enfraquecido pela ação russa.

Evocou a aplicação de sanções internacionais que visam pressionar o regime norte-coreano para que siga a via da desnuclearização.

O Presidente norte-americano não chegou a indicar se tinha tentado comunicar com o homólogo norte-coreano, mas já tinha exprimido reservas sobre a eficácia de um eventual encontro.

"Estaria pronto a sentar-me [à mesa das negociações] mas não sei se iria resolver o problema", afirmou.

Por outro lado, Trump estimou que a Coreia do Norte está próxima de conseguir lançar um míssil contra os Estados Unidos.

"Ainda não chegaram lá mas estão perto. Cada dia mais perto", alertou.

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.