Presidente da Venezuela apela à solidariedade com povos dos "países de merda"

"Primeiro veio a palavra desprezo, depois as ameaças e a seguir os atos", disse Maduro sobre Trump

O Presidente venezuelano, Nicolas Maduro, pediu na sexta-feira que a "Aliança Bolivariana dos Povos da Nossa América" (ALBA) se solidarize com os países "atacados" pelo Presidente norte-americano, Donald Trump.

"É importante que a ALBA expresse a sua solidariedade para com os povos atacados por Trump: Haiti, El Salvador e América Central. Primeiro veio a palavra desprezo, depois as ameaças e a seguir os atos", afirmou Nicolas Maduro numa reunião da ALBA (plataforma de cooperação entre países da América Latina e Caribe), em Caracas.

Segundo avançaram na quinta-feira vários 'media' norte-americanos, Donald Trump usou a expressão "países de merda" para se referir a países como El Salvador, Haiti e a várias nações africanas, que não identificou, durante uma reunião com um grupo de senadores para debater as leis migratórias para os Estados Unidos.

Mais de 50 países africanos na ONU já exigiram um pedido de desculpas de Donald Trump e o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Cuba também condenou "energicamente" as declarações "racistas" e "grosseiras" do Presidente norte-americano.

"Estas declarações, cheias de ódio e desprezo, indignam o povo cubano, orgulhoso do contributo que ao longo da história recebeu dos nacionais e seus descendentes de diferentes latitudes, particularmente africanos e haitianos", disse o Ministério em comunicado.

Donald Trump chegou na sexta-feira ao aeroporto internacional de Palm Beach, no sul da Florida, para se dirigir à sua residência de inverno para um fim de semana prolongado, já que na segunda-feira é feriado.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub