Papa pede ao mundo para investir na paz

No dia em que se assinala o centenário do fim da Grande Guerra, Francisco diz que esta página histórica deve ser encarada como exemplo para rejeitar os conflitos Armados

O Papa Francisco afirmou este domingo que a memória da I Guerra Mundial deve ser "para todos" uma "severa chamada" de atenção para "investir na paz", enquanto em Paris se comemora o centenário do Armistício que pôs fim ao conflito em que morreram 40 milhões de pessoas, entre civis e militares.

"A página histórica do primeiro conflito mundial é para todos uma severa chamada para rejeitar a cultura de guerra e buscar todos os meios legítimos para acabar com todos os conflitos que ainda são sangrentos em muitas regiões do mundo", disse depois da oração do Angelus.

O Sumo Pontífice proferiu estas palavras enquanto em Paris cerca de sete dezenas de chefes de Estado e de governo comemoram, no Arco do Triunfo, o centenário do armistício entre as potências aliadas e a Alemanha, que pôs fim à I Grande Guerra em 1918.

Exclusivos

Premium

Betinho

Betinho: "NBA? Havia campos que tinham baldes para os jogadores vomitarem"

Nasceu em Cabo Verde (a 2 de maio de 1985), país que deixou aos 16 anos para jogar basquetebol no Barreirense. O talento levou-o até bem perto da NBA, mas foi em Espanha, Andorra e Itália que fez carreira antes de regressar ao Benfica para "festejar no fim". Internacional português desde os Sub-20, disse adeus à seleção há apenas uns meses, para se concentrar na carreira. Tem 34 anos e quer jogar mais três ou quatro ao mais alto nível.