Onda verde arrasa conservadores e sociais-democratas alemães

Dias depois das eleições europeias, nas quais ficaram em segundo lugar, os Verdes surgem num inédito primeiro lugar nas intenções de voto para as legislativas da Alemanha.

Os Verdes ultrapassaram os conservadores da chanceler Angela Merkel para se tornarem no partido mais popular da Alemanha, segundo uma sondagem divulgada no sábado. A sondagem, que perguntava aos eleitores qual o partido que apoiariam nas eleições nacionais, mostra que os Verdes têm 27% de intenções de voto, um ponto à frente dos conservadores CDU/CSU de Merkel.

A sondagem confirma a tendência que levou os Verdes a passar para segundo lugar nas eleições europeias. Em comparação com as eleições de 2017, os Verdes teriam o triplo da percentagem. Em relação à anterior sondagem, os Verdes têm mais nove pontos percentuais. Em sentido contrário, os restantes partidos caem, à exceção do FDP, que se mantém com a mesma popularidade.

Além da popularidade inédita dos Verdes, o inquérito é um pesadelo para os parceiros da coligação da CDU: o SPD caiu para um mínimo histórico. O partido liderado por Andrea Nahles caiu cinco pontos percentuais, para 12%. É o mais baixo nível de popularidade do partido em toda a sua história, desde as eleições de 1887.

A crise que atinge o SPD - castigado há anos pela continuidade da coligação com a CDU - coloca o partido apenas um ponto à frente do AfD, de extrema-direita. Por fim, os liberais do FDP surgem com 8% e o Die Linke (Esquerda), com 7%.

A sondagem foi realizada a nível nacional para as estações televisivas RTL e NTV nos dias seguintes às eleições de dia 26. "Os democratas-cristãos e o SPD parecem ter ignorado uma mudança observada durante as eleições nos estados de Hesse e Baviera, que mostrou que os eleitores estão a transferir-se do centro liberal para os Verdes", disse Manfred Guellner, responsável da Forsa, à RTL. Os dois principais partidos tradicionais destacaram a importância do ambiente após as eleições europeias, mas isso só parece ter beneficiado os verdes, disse ainda Guellner.

Os conservadores de Merkel venceram as eleições europeias da semana passada com 28,9% dos votos, menos sete pontos percentuais do que há cinco anos. Os Verdes, com 20,5%, bateram o SPD, que obteve apenas 15,8%.