Oficial. Haddad substitui Lula como candidato do PT às presidenciais do Brasil

O ex-presidente desiste das eleições e o seu vice-presidente é eleito por unanimidade

Fernando Haddad, de 55 anos, é o candidato do Partido Trabalhista (PT) às eleições presidenciais do Brasil que se realizam a 7 de outubro. A direção do PT aprovou por unanimidade o nome daquele que era indicado como candidato a vice-presidente, que assim substitui o ex-presidente Lula da Silva como cabeça de lista.

Lula retirou-se da corrida eleitoral depois de o Tribunal Eleitoral ter proibido a sua candidatura, na sequência de uma votação realizada no passado dia 31 de agosto, e ter dado dez dias para que o PT anunciasse o seu substituto.

Numa carta enviada à comissão executiva do PT, o ex-presidente mostrou-se indignado com essa decisão de o impedir de ir às urnas, mas sublinhou a importância de dar continuidade ao seu projeto político.

Refira-se que o impedimento de Lula surge na sequência da condenação de que foi alvo em segunda instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Curiosamente, Haddad está também acusado de corrupção, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro na Operação Lava-Jato, no qual também está envolvido Lula da Silva. O candidato agora lançado pelo PT foi pronunciado a 4 de setembro pelo Ministério Público.

Fernando Haddad foi autarca de São Paulo entre 2013 e 2017, além de ter sido ministro da Educação do Brasil entre julho de 2005 e janeiro de 2012.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.