1800 cidadãos estrangeiros expulsos de Angola na última semana

Um total de 1801 cidadãos estrangeiros foram expulsos do país africano e 2028 foram detidos por "permanência e auxílio à imigração ilegal".

As autoridades angolanas expulsaram, na última semana, 1.801 cidadãos estrangeiros por "decisão judicial e administrativa" e detiveram 2.028 cidadãos por "permanência e auxílio à imigração ilegal", anunciou esta segunda-feira o Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) angolano.

No período de 3 a 10 de abril, segundo relatório semanal de ocorrências do SME, enviado à Lusa, em Luanda, foram ainda notificados e "convidados a abandonar" o país quatro cidadãos estrangeiros por "permanência ilegal".

De acordo com o relatório, foi recusada a entrada no país, e "consequentemente reembarcados", 24 cidadãos de diversas nacionalidades a maioria por "falta de documentos de viagem" e o restante por uso de visto adquirido de "forma fraudulenta".

Na última semana, foram ainda impedidos de sair de Angola 18 cidadãos nacionais, nomeadamente, falta de meios de subsistência, por aquisição fraudulenta de passaporte uso de visto falsificado, falta de autorização dos progenitores, entre outras razões.

Em relação ao movimento migratório, o SME registou a entrada de 27.875 passageiros de diversas nacionalidades, destes 14.083 nacionais e os restantes estrangeiros e a saída de 31.888 passageiros, dos quais 16.555 nacionais.

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

"Corta!", dizem os Diáconos Remédios da vida

É muito irónico Plácido Domingo já não cantar a 6 de setembro na Ópera de São Francisco. Nove mulheres, todas adultas, todas livres, acusaram-no agora de assédios antigos, quando já elas eram todas maiores e livres. Não houve nenhuma acusação, nem judicial nem policial, só uma afirmação em tom de denúncia. O tenor lançou-lhes o seu maior charme, a voz, acrescida de ter acontecido quando ele era mais magro e ter menos cãs na barba - só isso, e que já é muito (e digo de longe, ouvido e visto da plateia) -, lançou, foi aceite por umas senhoras, recusado por outras, mas agora com todas a revelar ter havido em cada caso uma pressão por parte dele. O âmago do assunto é no fundo uma das constantes, a maior delas, daquilo que as óperas falam: o amor (em todas as suas vertentes).

Premium

Crónica de Televisão

Os índices dos níveis da cadência da normalidade

À medida que o primeiro dia da crise energética se aproximava, várias dúvidas assaltavam o espírito de todos os portugueses. Os canais de notícias continuariam a ter meios para fazer directos em estações de serviço semidesertas? Os circuitos de distribuição de vox pop seriam afectados? A língua portuguesa resistiria ao ataque concertado de dezenas de repórteres exaustos - a misturar metáforas, mutilar lugares-comuns ou a começar cada frase com a palavra "efectivamente"?